Conheça a diferença entre Marketing e Vendas

Conheça a diferença entre Marketing e Vendas

Para gerar receita para um negócio, várias alternativas podem surgir. Em geral,
pensamos logo no setor de vendas.

Quanto mais vendermos os serviços ou produtos que a empresa produz, maiores serão os lucros. Contudo, não é o único setor capaz de aumentar a receita da empresa. O marketing, por exemplo é fundamental. E apesar de ambos os setores atuarem de forma junta e, por vezes, integradas, eles se diferenciam. Você sabe qual a diferença entre marketing e vendas?

Para que você compreenda as principais diferenças entre um e outro, preparamos este artigo para acabar de vez com todas as dúvidas que você possa ter sobre o assunto! Falaremos sobre o conceito de marketing e o conceito de vendas, como preparar a venda com o marketing. Por fim, destacaremos a importância de ambos os setores estarem alinhados e como eles podem e devem conviver pacificamente. Confira!

O que é o setor de Marketing?

O marketing consiste em um conjunto de estratégias e técnicas que visam conquistar e fidelizar os consumidores da empresa, assim como elevar o grau de confiança da marca. Por conta da importância do marketing, qualquer empresa que tenha ambição em crescer e se consolidar no mercado deve contar com um bom departamento, que tenha bons profissionais e aplique estratégias modernas.

Os profissionais do setor, que acompanham as variações das características do mercado e dos consumidores, necessitam estar alertas quanto ao surgimento de novos padrões e tendências. Atualmente, para otimizar esse ponto, muitas empresas têm utilizado o Marketing Digital.

Assim, o setor de marketing é aquele setor da empresa responsável pela elaboração de estratégias para alcançar pessoas e torná-las clientes do negócio. Age também sobre os que já são clientes da empresa, com o objetivo de fidelizá-los. Isso impacta diretamente no setor de vendas, que tem seu serviço facilitado por tratar com clientes em potencial, e não com qualquer um, mesmo aqueles que não tem afinidade com o produto ou serviço do negócio.

O que é o setor de Vendas?

Apesar de ter uma ação muito parecida com o setor de marketing, o departamento de vendas tem algumas diferenças basilares. Segundo a Associação Americana de Marketing, o setor de vendas está relacionado diretamente com a direção, planejamento, controle de venda pessoal — incluindo seleção, recrutamento, treinamento —, providência de recursos, determinação de todas, delegação, supervisão, motivação e pagamento, entre outros.

De forma direta, o setor de vendas é aquele que visa, diretamente, alcançar os
trabalhadores que atuam na linha de frente da empresa. Em uma empresa de venda de veículos, por exemplo, o setor de vendas é aquele responsável por vender os automóveis — e não em gerar imagem para que a empresa se torne confiável para atrair clientes.

Podemos destacar que o marketing é um serviço anterior às vendas. Isto é, vai
preparando e atraindo o potencial cliente para a empresa, por meio de conteúdo útil e relevante (Marketing Inbound), ou por meio de anúncios e comunicação direta com as pessoas (Marketing Outbound). A primeira estratégia costuma utilizar as mídias digitais, enquanto a segunda costuma usar canais de comunicação tradicionais, como telefone, e-mail, panfletos e outdoors.

Após esta primeira etapa, realizada pelo marketing, o setor de vendas recebe os clientes de forma mais direcionada, e, a partir de então, age seguindo as suas próprias estratégias e técnicas, tentando realizar o maior número de vendas possíveis com os clientes que aparecem na empresa.

Marketing e vendas são melhores quando agem de forma conjunta?

Como você pode concluir a partir da leitura sobre do que se trata um setor e outro, deve concordar que é evidente que eles atuam de forma melhor quando agem de forma conjunta. Afinal, se o marketing prepara o terreno para o setor de vendas atuar, o ideal é que ambos conversem e destaquem quais são os pontos que precisam serajustados e o que está ocorrendo bem.

Por exemplo, o setor de vendas pode destacar que os clientes que chegam até eles não são ideias e o produto não está sendo anunciando de maneira correta. Vamos usar o exemplo de uma concessionária de automóveis, cujo foco são veículos de rally.

O perfil de potenciais clientes devem ser pessoas jovens, que praticam a atividade, ou pessoas que moram no campo e em fazendas e necessitam de carros mais altos e com mais força para realizarem os trajetos diários.
Contudo, em vez desse público-alvo, se a concessionária passar a receber muitas famílias que moram na região central da cidade, algo de errado com o setor de marketing tem ocorrido. O mais provável é que se tenha passado uma imagem equivocada sobre o produto. Carros de rally não foram feitos para andar não cidade.

Consomem muita gasolina e não oferecem tanto conforto quando os sedans, por exemplo.

Dessa maneira, mesmo que as vendas sejam realizadas, dificilmente o cliente será fidelizado, pois ele não ficará satisfeito com o produto. Assim, além do número de vendar cair, os clientes que retornaram para comprar outro automóvel na empresa também diminuirão.

É importante, nesse caso assim como em todos os outros, que o setor de vendas converse com o setor de marketing e relate o problema. “Os clientes que têm aparecido não são nada parecidos com os que precisam de um carro de rally”. “Os clientes têm reclamado bastante do consumo do jipe com gasolina e da dificuldade de estacioná-lo na cidade”. Assim o marketing revê a estratégia e a melhora.

Contudo, pode ocorrer o contrário. Ou seja, o setor de marketing realizar tudo de forma acertada, mas o setor de vendas não fazer sua parte. Assim como no exemplo anterior, os profissionais de ambos os departamentos devem sentar e conversar sobre o problema. Então surge um novo desafio: a convivência pacífica entre os setores, que explicaremos de forma mais detalhada a seguir.

Qual a importância da convivência pacífica entre ambos?

Como você pode perceber anteriormente, é normal que existam divergências e que um setor acabe vendo incongruência ou mesmo falhas na ação do outro setor. Dessa maneira, é comum que existam conflitos entre os setores, especialmente se os profissionais não estiverem amadurecidos na cultura da empresa.

Assim, é importante que a empresa trabalhe uma cultura para que as conversas se tornem comum e as correções de estratégias sejam realizadas de forma conjunta, com o objetivo de alcançar um bem maior, que é aumentar o número de vendas, sem que para isso ocorram brigas entre os setores. Afinal, uma empresa harmônica tende a ser muito mais eficiência do que uma empresa marcada pela cisão.

Estratégias para que o relacionamento seja pacífico entre os setores são várias. Variam desde a reunião corriqueira entre os setores até a incentivos para que o aumento de vendas beneficia os profissionais de ambos os setores — como bonificação por crescimento de vendas.

Sendo assim, entender a diferença entre marketing e vendas é fundamental para otimizar ambos os setores. Contudo, não significa que você deva escolher um em detrimento do outro.

É extremamente importante que o marketing e vendas sejam utilizados de forma conjunto, com o objetivo tanto de otimizar o marketing (para aumentar a porcentagem de vendas), quanto para melhorar o próprio setor de vendas, criando assim um ciclo de melhorias em ambos os setores, que só tem a contribuir para o crescimento da empresa!

Gostou do que leu neste artigo sobre o marketing e vendas?
Então leia o nosso texto sobre o que é marketing e o nosso artigo sobre o que é vendas.

Felipe Trindade

CEO Voio

Especialista em marketing, vendas e fidelização de clientes

Autor | Voio:

Voio é uma metodologia de gestão comercial que integra as técnicas mais efetivas para estruturar e aumentar a performance do seu time de vendas, aliado a um poderoso sistema criado por nós, organiza e monitora todo o relacionamento entre sua empresa e seu cliente.

Conteúdos relacionados

Alavancar ticket médio

Enriquecer a base de clientes

Ampliar prospecção

Satisfação dos clientes

Expandir a carteira de clientes

Desenvolver retenção na perda de clientes